sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

resumo livro de tiago

EPÍSTOLA DE TIAGO

    O autor do livro, foi Tiago irmão de Jesus, ao iniciar sua espístola ele não se indentifica como irmão do Senhor, mas como, "servo de Deus e do Senhor Jesus Cristo".Não há um concenso quanto ao ano que foi escrito, uns preferem a data dC., outros 60 e 70 dC.

RESUMO GERAL
1- Prefácio e saudações
"...as doze trivos que andam dispesas, saúde."Em consequência da grande perseguição que os judeos moveram aos "nazarenos", em Jerusalém, milhares de servos do Senhor espalharam-se por todos direções, quando Tiago nomeia as doze tribos dispersas, ele estava se referindo a todos os judeos convertidos que estavam dispersos pela terra. Nos ensinos de Tiago, vemos uma continuidade dos ensinos de Jesus, não bastava falar, não eram suficientes as palavras, mas era necessário viver conforme as palavra.
2- A tentação como prova de fé.
Tg. 1 . 2 "meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações."
No grego o substântivo "várias tentações" é peirasmos palavra que indica qualquer espécie de provação ou tribulação, não limitando somente as tentações ao pecado, abrangendo todo acontecimento desagradável, perseguições por causa de Cristo.
    Sofrer perseguições, alegre, cantando ou gemendo e chorando, Tiago sugiria a primeira tentativa.
Fontes geradoras de sofrimento:
a- o próprio homem - quando o homem vive na prática do pecado ele torna-se fonte geradora de seus prórios sofrimentos.
b- satanás, sofrimento do crente- satanás não tem poder para fazer o crente pecar, ele, como tentador, cria as condições, a palavra de Deus diz," ... resistir ao diabo, e ele fugirá de vós", tentação é um instrumento de satanás, cabe ao crente, filho de Deus, de restir quando for tentado. Ser tentado não é pecado, pecado e ceder as tentações. O alvo das tentações é a nossa natureza carnal, quando o homem obtém vitória nas tentações, sua natureza espiritual permanece viva em plena atividade na produção do fruto do espírito.
c- Deus, sofrimento do crente- provações e correções, são instrumentos de Deus para provar e corrigir todos a quem ama. Provações aperfeiçoa aquilo que está correto, correção acerta o que está errado.
3- As obras como prova de fé
Tg. 1. 22 "sedes cumpridores da palavra e não somente ouvinte..." Tiago em sua epístola usou a teologia prática, instruindo que além de ser conhecedores da palavra, mas também cumpridores.
"...todo o homem seja pronto para ouvir e tardio para falar." Dois ouvidos com uma única função ouvir, uma boca com duas funções falar e ingerir alimento, isto nos leva a entender que há necessidade de se ouvir mais, falando menos.
Tratamento igual para todos, tanto para pobres como para ricos. Tg. 2 . 9 "...se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado..." Acepção significa dar um tratamento diferenciado e melhor, em virtude daquilo que a pessoa tem. Para Tiago não podia admitir a existência de dois tipos de evangelho; um para dizer aos pobres que eles devem se arrepender de seus pecados, ou irão para o inferno, outro para dizer aos ricos como estamos felizes com sua visita aos nossos templos, porém sem lhes falar do céu, da salvação e do inferno.
    Tg. 2 . 17 "...a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesmo." No caso de um irmão ou irmã estiver necessitado, e for despedido por um crente, que o manda ir em paz, sem contudo, dar-lhes as coisas necessárias, Tiago desafia alguém mostrar a fé sem as obras.
  Há quem veja conflito entre os pensamentos de Paulo e de Tiago quando falam das obras, Paulo diz que somos salvos pela fé por meio da graça, não pelas obras para que não gloriamos em nós mesmos, ele aqui está falando do homem antes da salvação, porém Tiago fala do homem depois da salvação, há pois  necessidade de boas obras.
A língua, o mais rebelde dos membros do corpo, o homem é capaz de domar animais e a própria natureza, não tem em si mesmo, poder para domar sua língua, e é pelo uso da língua que tropeçamos em palavras."Tropeçar em palavras " pode significar cometer erros com mau uso da língua.
Verdadeira sabedoria é  aquela que vem do alto, Tg. 3-13, a verdadeira sabedoria é demonstrada, não por discurso, mais pela conduta cristã.
Conceito de sabedoria
1- sabedoria humana- É certo que o homem não nasce sabendo, mas nasce dotoado de capacidade para apender.
2- sabedoria diabólica- Satanás usa as pessoas, possuindo suas mentes  influenciando-as por outros meios a fim de que se tornem instrumento de iniquidade.
3- sabedoria divina- Através desta sabedoria o homem pode saber quem é Deus, como Ele é, o que pensa e o que quer, para ter a sabedoria tem que ser nascido de novo.

Tg. 4-1 Define a paixão como sendo um sentimento muito forte de amor doentio, de ódio.
"Donde vêm as guerras e pelejas entre vós?"
Tiago enumera as causas das guerras e pelejas:
-deleites- desejo carnal desmedido
-cobiça- querer o que o outro tem.
-inveja- Não querer os outros bem
-orações sem resposta

Tg. 4-4 - "Adúlteros e adúteras..." entendemos que ele usou esta expressão para defenir a infidelidade espiritual, relacionamento dos crentes com o mundo.

Tg. 4-13- Os projetos, ou planos elaborados pelo homem, embora aparentemente perfeitos, estão sujeitos à falhas, porque o homem, pela sua própria natureza, é imperfeito. Em Deus temos sua vontade soberana e sua vontade permissiva.
Vontade soberana- Fala do peder de Deus para realizar o seu plano na história da humanidade e na vida particular de cada um de seus filhos.
Vontade permissiva- Deus permite que o homem faça uso de seu livre arbítrio, deixando de consultá-lo na realização de seus projetos.

Pecado de omissão e de comissão Tg. 4-17, peca por omissão quando se deixa de fazer algo que, biblicamente deve ser feito, peca por comissão quando se faz aquilo que biblicamente não deve ser feito.
Tg. 5: 1-6- Tiago fala da condenção dos ricos opressores, no seu contexto , não condena ninguém por ser rico nem ensina ser a pobreza um meio de salvação. O que ele condena é o uso da riqueza como meio de opressão e as riquezas apodrecidas, ou obtidas por meios ilegais. Naquela época os cristãos estavam sendo oprimidos pelos seus patrões ricos opressores que não cristão.Tg. 5-7 "Sede, pois irmãos, pacientes...", aqueles irmãos deveriam ter conciência que as coisas da terra eram passageiras e que eles estavam esperando algo muito melhor, o dia da vinda de Jesus.


Fonte: Livro Fatesa- Nível I Básico- Epístolas Gerais 2.a Edição - 2012.

2 comentários:

  1. otimo ponto de vista sobre o livro do irmao Tiago.
    É grande o desafio de falar deste livro sem exortar os crentes à santidade. Parabens por este trabalho maravilhoso, certamente nos trara grande proveito.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns, ficou muito bom. Resumido, prático e objetivo. Deus te ajude sempre.

    ResponderExcluir